Cidadania: Coletivo retoma reuniões para debater uma outra Foz do Iguaçu

“O que é cidadania e qual sua relação com a cidade?”. Essa foi a pergunta que norteou a reunião do Coletivo de Cidadania de Foz do Iguaçu, ocorrida na última segunda-feira (14), no The Lounge do Hotel Selina.

A atividade, que contou com a participação de ao menos 30 pessoas, dentre estudantes, professores e profissionais liberais, marcou a volta das atividades do Coletivos, suspensas durante o período eleitoral, e o lançamento do novo ciclo de debates sobre Foz do Iguaçu.

Outros temas, que permeiam a questão da cidadania, também foram tratados, como meio ambiente, cultura, cooperativismo, diversidade, mobilidade urbana, educação e saúde.

Para o coordenador do Coletivo, Luiz Henrique Dias, as reuniões têm um caráter social e de trocas. “Defendemos uma cidade com mais afeto e responsabilidade com as pessoas, e isso passa pela cidadania”, apontou.

Ele também destacou a pluralidade como marca do encontro. “Desta vez, tivemos integrantes não somente das universidades, como aconteciam em outras reuniões, mas profissionais liberais, ativistas sociais e pessoas de outros setores da economia, como saúde e autonomos.”, explicou.

Também estiveram presentes na reunião, como convidados, o jornalista e estudante Roldy Julien, da Associação dos Migrantes, Refugiados e Indígenas, a estudantes Petula Ferraz, o desenhista gráfico Giovanni Dameto e o advogado Igor Cardoso, da Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da OAB de Foz do Iguaçu.

O Coletivo de Cidadania Foz do Iguaçu foi fundado em 2020 e organiza encontros, seminários, cursos e debates, todos gratuitamente, e faz reuniões temáticas, sempre abertas à comunidade mediante inscrição e divulgadas no perfil @coletivofoz no Instagram.