No Brasil, a maioria da população jovem está com a saúde mental comprometida. É o que aponta uma pesquisa feita e divulgada pela FGV, que entrevistou 68 mil jovens brasileiros e apontou número preocupantes: 6 em cada 10 relatam ansiedade e uso exagerado de redes sociais; metade sentem exaustão ou cansaço constante; e 4 a cada 10 têm insônia ou tiveram distúrbios de peso. 1 a cada 10 jovens admitem que tiveram pensamentos suicidas ou de automutilação. Ainda, segundo o Atlas da Juventude, também da FGV, a taxa de felicidade dos jovens brasileiros está em queda desde 2013 e somos o 3º pior país do mundo nesse quesito.

Os números são preocupantes e refletem um país sem perspectivas, pelo menos enquanto Bolsonaro estiver no poder, para quem quer avançar em sua formação acadêmica e ou está começando a vida profissional.