Secretário de Estado, protetores e vereadores falaram do programa de castração “Saúde Única”, uma iniciativa do Governo do Estado e, em parceria com municípios, garantiu somente em 2020 o atendimento de 15 mil animais.

Segundo os organizadores do projeto, a meta é de mais 30 mil castrações e até 2022 e o programa deve percorrer 60% dos municípios paranaenses.

A protetora e Presidente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais e da Ong Vida Animal, Noely Cassini, que reforçou a questão da saúde pública. “Nós estamos tendo muitos casos de esporotricose aqui em Foz. É uma doença contagiosa inclusive para humanos. Nós precisamos castrar. Castrar é a solução!”, afirmou a protetora.

Para o vereador Adnan El Sayed (PSD), a iniciativa é de extrema importância para a cidade e para a saúde pública. Segundo ele, o tema da proteção animal vem ganhando relevância nos últimos anos em Foz e precisa ser entendido como política pública permanente. “Eu apoio a causa animal e tenho certeza que é um tema importante para a população e seus pets.”, afirmou.

Para o Secretário Estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Fernando Nunes, é preciso chamar à atenção da população para a relação da saúde das pessoas e dos animais, sejam eles silvestres, de produção ou animais domésticos. Para ele, com o programa “pessoas com poucas condições financeiras e ONGs e cuidadores estão tendo a possibilidade de receber a castração gratuita”, explicou.

Fotos da matéria: Cristina Zanellatto

Ainda, para o Secretário, a ação, ao longo prazo, pode auxiliar também na educação das pessoas acerca da importância da castração, além de facilitar a doação dos animais por parte da Ongs.

Vale sempre reforçar que, segundo especialistas e protetores, a castração é um procedimento seguro à saúde animal doméstico e é fundamental para o controle populacional, em especial de animais em situação de rua.